Loading...

SEJA BEM VINDO TUBARÃO.

Essa e nossa pagina na internet fique a vontade, se quiser escrever algo, faça com responsabilidade obrigado pela visita
Att: Administrador

Pesquisar este blog

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Dicas Para Viaja Bem

• Obedeça a sinalização dos locais perigosos e evite acidentes.
• Pergunte sempre ao Guarda-vidas sobre os locais apropriados para banho.
• Entre no mar com cuidado e não vá para locais de maior profundidade
e perigo.
• Mantenha crianças sempre sob sua vista.
• Permaneça longe de encostas e pedras.
• Se você perceber alguém com dificuldades na água, mantenha a calma e chame imediatamente um Guarda-vidas.
• Deixe objetos de valor em lugar realmente seguro.
• Preserve a natureza! Coloque o lixo em sacos e jogue-o nos lugares certos, não destrua nada, para poder usurfruir novamente.
• Se pretender entrar no mar, cuidado com os excessos de comida e bebida, principalmente de bebidas alcoólicas, jamais caia na água com estômago cheio.
• Evite exageros e cuidado com o sol. O excesso de exposição traz danos à saúde. Use sempre protetor solar adequado, proteja-se com um guarda-sol, beba bastante líquido, de preferência água, e molhe-se no mar de vem em quando.
• Não siga os que se dizem grandes nadadores, o mar já levou a vida de muitos deles.
• Se houver necessidade de socorrer alguém, tenha sempre em mãos um material flutuante e grite por ajuda.
• Pratique esportes nos horários e locais indicados.
• Se você perceber que irá se afogar, ou se não estiver se sentindo bem, não se intimide, grite por socorro.
• Para maior segurança, aprenda um método de respiração artificial. Reúna um grupo de amigos e peça orientação do Guarda-vidas.
• Quando estiver nadando, não lute contra a correnteza! Nade no sentido diagonal.
• Evite permanecer na praia quando houver trovoadas.
• Lembre-se de que o mar tem maré baixa e maré alta, o lugar que antes era raso pode ficar fundo rapidamente.
• No caso de alguma pessoa desaparecida procure o Núcleo de Pessoas Desaparecidas (Nupede), ligue 3137 9065 ou 190.

A carta que não respondi

José Francisco PX 7 C 1292

Numa velha gaveta encontrei uma carta que nunca respondi. Como foi endereçada a vários operadores da Faixa do Cidadão, acredito que o remetente não sofreu um prejuízo maior, pois, certamente alguém de alguma forma respondeu suas indagações. Gostaria de responde-la de forma coletiva, exclusivamente nos pontos que interessam a comunidade "onzemetrista".

Excerto da Carta:

"Venho através desta lhe pedir ajuda...," pois "pretendo montar uma" estação de "...rádio cidadão aqui em minha cidade...". Como neófito "...gostaria de montar uma estação capaz de realizar DX...". "...o que desejo na verdade é" adquirir "um amplificador de rádio frequência de potência média, dizem que é proibido mas moro em um QTH rural, distante da cidade, por isso preciso de um sinal forte".

"Enquanto o tubarão não me escreve ficarei por aqui em QAP, QRV, na esperança de um breve ter realizado mais esse DX."

"Um reco reco respeitoso e até o proximo cruzar de tapete ou antena, do amigo radio operante de QAP nesse tapete branco e na caixinha."

Resposta:

Não aconselho a utilização do amplificador de rádio frequência não por ser uma ferramenta ilegal, mas por ter assimilado um argumento convincente que li numa revista dedicada ao radioamadorismo e Faixa do Cidadão (provavelmente na Revista Antena Eletrônica Popular), que afirma não ser interessante a utilização da "botina" porque, se você esta transmitindo com uma "botina", certamente vai atingir distancias bem maiores, que os radioperadeores que transmitem sem "botina", mas quem esta lhe escutando através de um equipamento normal, certamente não vai atingi-lo (de volta).

Considerando ser muito exarcerbada a utilização da gíria na Faixa do Cidadão, muitos exteriorizam este comportamento como forma de provar a sua condição de operador de rádio. A carta sendo endereçada a um colega PX e, o remetente achando necessária a utilização do "Código Q" e das gírias (como as utilizadas nos dois últimos parágrafos selecionados), deve-se utiliza-los da forma mais discreta possível evitando-se as redundâncias.

Notas:
1 - Foram feitas restrições ou inserções de palavras, orações, frases, para tornar o texto mais claro e objetivo possível.
2 - O texto inserido no interior das aspas representa a configuração original do missivista.
3 - Reticências após a abertura e antes do fechamento das aspas indicam restrições ao texto original.
4 - O texto inserido no interior de aspas após reticências, mesmo no inicio de uma frase ou parágrafo (Considerando que no original não representa o início da sentença), pode vir com a inicial minúscula.
5 - Palavras colocadas nos interstícios de fragmentos de textos entre aspas são de minha iniciativa com o objetivo de dá sentido ao texto.

6- Texto publicado originalmente em: http://busca99.vilabol.uol.com.br/px7c1292

Dicas de Segurança

Dicas de Segurança

Não ande sozinho
• Sempre que possível, não se exponha gratuitamente à ação dos delinqüentes, passeando desacompanhado por locais ermos e ou em horas avançadas;
• Em uma festa ou reunião, espere pela companhia de um amigo para saírem juntos. Uma forma de prudência é antecipar-se ao perigo, prevenindo-se;
Evite locais desertos
• Quando estiver só, escolha seu trajeto, evitando passar por locais desertos ou pouco iluminados;
• Mantenha-se alerta ao cruzar com suspeitos e não pare para atender pedidos que despertarem desconfiança;
• Procure caminhar no centro da calçada e contra o sentido do trânsito; é mais fácil perceber a aproximação de algum veículo suspeito;
• Ao pressentir a aproximação de estranhos em atitude suspeita, entre no primeiro local habitado que encontrar e peça ajuda;
• Ao parar em pontos de ônibus, procure os que se situam em locais de grande movimento, preferencialmente aqueles localizados à porta dos estabelecimentos comerciais;
• Não use locais isolados para colóquios amorosos. Os namorados em lugares solitários são presa fácil dos ladrões;
Cuidado com dinheiro e bolsas
• Não carregue grandes importâncias em dinheiro ou outros valores. Se o fizer por necessidade imperiosa, procure guardar o numerário de modo seguro e discreto, evitando grandes aglomerações, onde agem os punguistas, assim como em lugares sem movimento, onde poderão roubá-lo. As mulheres devem carregar suas bolsas firmemente seguras entre o braço e o corpo, mantendo a mão sobre seu fecho. Separe previamente o dinheiro necessário para pequenas despesas, como café, cigarro, condução, etc. Siga diretamente para seu destino quando portar valores, não parando em bares ou casas de diversão; Evite a ação dos marginais, não ostentando correntinhas, relógios, medalhas, braceletes e outras jóias;
Cuidado no Transporte Público
• Evite ficar sozinho em pontos de ônibus isolados, especialmente à noite. Em ônibus com poucos passageiros, sente-se próximo ao motorista; separe antes o valor da passagem, para não mostrar seu dinheiro na hora de pagar a condução; evite viajar em vagões vazios do metrô ou trem, principalmente à noite; procure não entrar ou sair do metrô em estações com corredores muito grandes. Sendo possível, use as estações com acessos rápidos e curtos; dentro da condução, coloque a carteira, a bolsa, pacotes ou sacolas na frente do seu corpo.Quando estiver em um coletivo e este for invadido por ladrões, mantenha-se calmo. Não encare diretamente os assaltantes e nem tente dialogar com eles. Se houver oportunidade de se desfazer de alguns de seus valores, faça-o de maneira a mais dissimulada possível, guardando consigo uma pequena soma de dinheiro. Não reaja, sua vida não tem preço;
Desconfie de estranhos
• Desconfie sempre de estranhos de conversa envolvente que tentem aproximação. Não aceite convites de desconhecidos casuais que venha a encontrar na rua, em bares ou casas de diversão noturnas; Igualmente não se deixe levar pela conversa de estranhos que venham a abordá-lo para propor "negócio da China". São vigaristas, chame o policial mais próximo;
Não ande armado
• Quam carrega arma de fogo, muitas vezes sem saber usá-la eficazmente, pode ser induzido à prática de atos temerários ante a ação de criminosos;
Evite nervosismo
• Procure controlar-se nas piores situações. Os assaltantes valem-se do fator surpresa para atacar suas vítimas. Não grite e nem discuta com eles - seu nervosismo poderá aumentar a tensão sob a qual agem e provocar uma atitude mais agressiva em seu desfavor;
Cuidados nas Compras
• Nunca vá fazer compras sozinho. Leve sempre uma companhia, porque é mais seguro; Prefira pagar com cheque ou cartão, para que não precise levar grandes quantias em dinheiro; Não deixe a bolsa, carteira ou objetos comprados em locais que possam ser roubados; Não entre em lojas muito cheias, para evitar aglomeração; Procure fazer suas compras em horários de menor movimento na loja; Nunca mostre dinheiro em público, principalmente em bares, restaurantes, lojas, cinemas, carrinhos de pipoca, etc.; Evite carregar muitos pacotes ou sacolas, para não ter as duas mãos ocupadas;

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

DECLARAÇÃO UNIVERSAL
DOS DIREITOS DAS CRIANÇAS

PRINCÍPIO I – A criança tem direito à igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade.

PRINCÍPIO II – A criança tem o direito de ser compreendida, deve se desenvolver em condições de igualdade de oportunidades, com liberdade e dignidade.

PRINCÍPIO III – A criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade.

PRINCÍPIO IV – A criança tem direito à alimentação, deve crescer com saúde e a mãe deve ter cuidados médicos antes e depois do parto.

PRINCÍPIO V – A criança deficiente tem direito à educação e cuidados especiais.

PRINCÍPIO VI – A criança tem direito ao amor e compreensão, deve crescer sob a proteção dos pais, com afeto e segurança para desenvolver sua personalidade.

PRINCÍPIO VII – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, as suas opiniões e o seu sentimento de responsabilidade moral e social.

PRINCÍPIO VIII – A criança em qualquer circunstância deve ser a primeira a receber proteção e socorro.

PRINCÍPIO IX – A criança não deve ser abandonada, espancada ou explorada, não deve trabalhar quando isto atrapalhar sua educação, saúde e seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

PRINCÍPIO X – A criança deve ser protegida do preconceito, deve ser educada com o espírito de amizade entre os povos, de paz e fraternidade, deve desenvolver suas capacidades para o bem de seus semelhantes.

Conselhos Para Evitar Furtos ou Roubos à Residências

1- Acostume-se a trancar sempre portas e portões de acesso de sua casa. Não os deixe abertos inutilmente, ainda que por poucos momentos. Os delinquentes valem-se de nossos descuidos;
2- Procure proteger as janelas e basculhantes com grades sólidas, preferentemente instaladas no lado interno. Faça o mesmo em relação a todas aquelas que possam ser alcançadas através das próprias obras de arte do imóvel, ou com uso de instrumento de escalada;
3- Proteja a porta da cozinha. Isole aquela dependência durante o repouso noturno trancando as portas intermediárias. Haja da mesma maneira quando se ausentar. Os arrombamentos são mais freqüentes através dos acessos dos fundos da casa;
4- Pela manhã, ao acordar, seus serviçais devem ficar atentos à presença de estranhos no quintal e que possam subjugá-los para ganhar o interior da casa. Assim sendo, procure isolar seu dormitório e de seus familiares do restante do imóvel. Não confie à empregada todas as chaves da casa mas somente aquelas necessárias para seu ingresso nas dependências da cozinha e anexos;
5- Procure manter isolado o acesso do sótão da casa, localizando-o de preferência no banheiro ou em outra dependência que possa ficar trancada por fora no período noturno ou durante sua ausência;
6- Esteja alerta à presença de suspeitos nas imediações de sua casa, nos momentos de sua chegada ou na hora de sua saída. Os roubos a residências têm grande incidência nos horários das 07 às 09 horas ou das 18 às 20 horas;
7- Não admita o ingresso de estranhos em sua casa. As credenciais de carteiro, leitores de hidrômetro, entregadores de gás, funcionários das companhias de telefone e de energia elétrica, etc., devem ser devidamente examinadas e, em caso de dúvida, devem ser confirmadas por telefone. Sempre que possível alerte os outros familiares, ou o vizinho mais próximo , quando franquear a entrada de um deles em seu lar;
8- Não guarde valores de monta em sua casa. Faça seguro deles e confie sua custódia a cofres particulares de agências bancárias. Se preferir usar cofres de segurança em sua casa, guarde sigilo quanto a sua existência e localização. Sempre que possível instale mais de um, instalando um deles fora de seus aposentos particulares;
9- Use cães adestrados no lado externo da casa. Cachorros de estimação e/ou de pequeno porte devem ficar dentro de casa, principalmente na área dos fundos, onde poderão dar alarme no caso de tentativa de arrombamento;
10- Ao contratar empregados, dê preferência àqueles que apresentam referências idôneas e que possam ser confirmadas mais facilmente. Se residirem fora do emprego, faça uma verificação de endereço antes de empregá-los. Em caso de dúvida, consulte a Polícia Civil;
11- Não confie armas de fogo a vigias inexperientes e que não tenham comprovado estarem aptos a seu manejo correto e eficiente. Os guardas desavisados e simplórios são presa fácil dos delinquentes que, no primeiro ato, se apossam de suas armas;
12- Igualmente, não use armas de fogo se você não estiver familiarizado com seu manuseio. Uma pessoa destreinada pode ser levada à prática de atos temerários que podem expô-la a grandes riscos. Em caso de perigo, abra sua janela e faça vários disparos para o ar para despertar a atenção de circunstantes e agentes policiais;
13- Mantenha sempre à mão os telefones de emergência da Polícia. Conheça a localização da Delegacia de Polícia de seu bairro. Instrua seus familiares e serviçais de como proceder em caso de perigo iminente ou de simples observação de suspeitos nas imediações;
14- Quando estiver só em sua casa e surgir um estranho que pretenda fazer entrega de encomendas não esperadas (presentes, flores, malas diretas, etc.), não abra sua porta e peça para que volte em outro horário. Se decidir atender, avise pelo telefone um vizinho e peça que ele fique observando o que irá suceder. Havendo outras pessoas na casa, uma delas devidamente resguardada, deve permanecer alerta vigiando o atendimento;
15- Procure manter a entrada de sua casa livre de obstáculos que impeçam sua ampla visão do interior do imóvel. Evite obras de arte, decorações de jardim , etc., que dificultem sua própria observação e também a de seus vizinhos, das áreas de acesso;
16- Se por ventura instalar alarmes sonoros e/ou luminosos, deverá testá-los periodicamente para sua melhor segurança e tembém para que seus vizinhos, devidamente avisados, reconheçam-nos com facilidade e possam ajudar em caso de perigo;
17- Os exaustores e aparelhos de ar condicionado devem ser solidamente presos à base de sustentação que, de sua vez, deve ser cravada em armação de concreto armado que circunde o orifício feito para sua instalação;
18- Use todos os expedientes para dificultar a ação de delinquentes, desde a simples colocação de trincos e travas de segurança nas portas e janelas, até trancas, correntes e cadeados nos pontos mais vulneráveis. Improvise suas defesas conforme a necessidade, a saber:

a - Colocação de obstáculos internos que impeçam a abertura de portas, quando se ausentar;
b - Distribua aparatos que façam barulho quando as portas e janelas forem forçadas;
c - Em janelas e portas que deslizam sobre trilhos, coloque peças de madeira que impeçam seu deslizamento;
d - Para manter vidraças fechadas faça um furo no ponto em que as partes se superpõem e introduza um prego ou parafuso resistente;
e - Trave os basculantes, ("vitraux") mantendo a manopla presa à haste de acionamento por um cadeado ou mesmo com um arame grosso, apertado com alicate;

19- Procure conhecer seus vizinhos e combinar com eles medidas de auxílio mútuo. A solidariedade é importante nos momentos de perigo;
20- Se, nada obstante, você vier a se defrontar com delinquentes, antes de tudo procure manter-se calmo. Não tente dialogar ou discutir com eles. Não os encare diretamente mas procure memorizar suas características pessoais, maneirismos, trajes, etc...Sobretudo não reaja, sua vida não tem preço.

antena 5/8 px a popular pt



Não se esqueça que o capacitor tem que ser ceramico de alta voltagem e de que onde é feita a derivação o espaço da espira de derivação para as outras deve ser de 8 mm .Ainda: varia o espaçamento das espiras entre 4 e 10 mm, teste. Todo projeto sofre variações na conclusão final. O fio 14 é esmaltado

DIRECIONAL 5 EL. FAIXA DO CIDADÃO

O QUE E UM BLOG ?

Um blog (contração do termo "Web log"), também chamado de blogue em Portugal, é um site cuja estrutura permite a atualização rápida a partir de acréscimos dos chamados artigos, ou "posts". Estes são, em geral, organizados de forma cronológica inversa, tendo como foco a temática proposta do blog, podendo ser escritos por um número variável de pessoas, de acordo com a política do blog.

Muitos blogs fornecem comentários ou notícias sobre um assunto em particular; outros funcionam mais como diários online. Um blog típico combina texto, imagens e links para outros blogs, páginas da web e mídias relacionadas a seu tema. A capacidade de leitores deixarem comentários de forma a interagir com o autor e outros leitores é uma parte importante de muitos blogs.

Alguns sistemas de criação e edição de blogs são muito atrativos pelas facilidades que oferecem, disponibilizando ferramentas próprias que dispensam o conhecimento de HTML. A maioria dos blogs são primariamente textuais, embora uma parte seja focada em temas exclusivos como arte, fotografia, vídeos, música ou áudio, formando uma ampla rede de mídias sociais. Outro formato é o microblogging, que consiste em blogs com textos curtos.

Em dezembro de 2007, o motor de busca de blogs Technorati rastreou a existência de mais de 112 milhões de blogs.[1] Com o advento do videoblog, a palavra "blog" assumiu um significado ainda mais amplo, implicando qualquer tipo de mídia onde um indivíduo expresse sua opinião ou simplesmente discorra sobre um assunto qualquer.

Os blogs começaram como um diário online e, hoje, são ferramentas indispensáveis como fonte de informação e entretenimento. O que era visto com certa desconfiança pelos meios de comunicação virou até referência para sugestões de reportagem.

A linguagem utilizada pelos blogueiros foge da rigidez da praticada nos meios de comunicação deixa o leitor mais próximo do assunto, além da possibilidade do diálogo entre comunicador e audiência. Grande portais de notícias veiculam com frequência informações de blog e dão crédito ao jornalista

Muitos sites oferecem gratuitamente serviço de hospedagem de blog com ferramentas que ajudam na configuração da página na web.

O RADIOAMADOR E SUA FISCALIZAÇÃO - CLANDESTINIDADE NA EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RADIOAMADOR

O RADIOAMADOR E SUA FISCALIZAÇÃO - CLANDESTINIDADE NA EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE RADIOAMADOR

A Norma que disciplina a execução do serviço de Radioamador é 31/94, portaria do Ministério das Comunicações nº. 1278 de 28 de Dezembro de 1994.

Conforme a Norma 31/94:

"2.Definições

2.1- O serviço de Radioamador é modalidade de serviço de radiocomunicações, destinado ao treinamento próprio, à intercomunicação e a investigações técnicas, levadas a efeito por amadores devidamente autorizados, interessados na radiotécnica a título pessoal, que não visam qualquer objetivo pecuniário ou comercial ligado à exploração do serviço, inclusive utilizando estações espaciais situadas em satélites da Terra".

"2.2 - Radioamador é a pessoa habilitada a executar o serviço de Radioamador".(grifamos)

A fiscalização dos serviços autorizados ou outorgados de Radioamador entre outros como serviços públicos e limitados compete exclusivamente ao Ministério Das Comunicações conforme dispõe o item 16.1 da Norma 31/94.

"16.1- Compete ao Ministério Das Comunicações fiscalizar o serviço de Radioamador".(grifamos)

Ao Radioamador é facultado o direito de entrar em qualquer freqüência em situações de emergência, em salvaguarda da vida, incluindo-se as Polícias, e Forças Armadas, Vide item 11.5 da Norma 31/94.

"11.5 - Para atender a situações de emergência, em salvaguarda da vida, é permitido ao Radioamador comunicar-se com estações de outros serviços".(grifamos).

Ainda, a Lei nº 4.117, de 27 de Agosto de 1962, dispõe em seu artigo 57 parágrafo único, em pleno vigor:

"Parágrafo único: Não estão compreendidas nas proibições contidas nesta lei as radiocomunicações destinadas a ser livremente recebidas, as de amadores, as relativas a navios e aeronaves em perigo, ou as transmitidas nos casos de calamidade pública".(grifamos).

Assim ao Radioamador é facultado a radioescuta das radiocomunicações da aviação, polícia e de outros serviços públicos ou limitados.

As Policias podem solicitar excepcionalmente a Licença de Estação e do Operador, para uso de rádio comunicação, quando se tratar de estação clandestina em atividade e pessoa não licenciada para a utilização do serviço, deve deter e encaminhar a Policia Federal, que tem a competência para lavrar o termo circunstanciado. O dispositivo legal é Art. 70 da lei 4.117/62 do, com redação do Decreto Lei nº 236/67.

"Art. 70. Constitui crime punível com a pena de detenção de 1 (um) a 2 (dois) anos, aumentada da metade se houver dano a terceiro, a instalação ou utilização de telecomunicações, sem observância do disposto nesta Lei e nos regulamentos.

Parágrafo único. Precedendo ao processo penal, para os efeitos referidos neste artigo, será liminarmente procedida a busca e apreensão da estação ou aparelho ilegal".

Contudo, Quando se tratar de possuidores de licença e outorga como Radioamadores e outros serviços de telecomunicações a competência é exclusiva do Ministério Das Comunicações por intermédio da ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações.

A Justiça Federal já se pronunciou fez valer a lei que isenta, a radioescuta, a interceptação de mensagens, das radiocomunicações de Serviços Públicos e Limitados, praticada por Radioamador, declarando inexistir conduta criminosa. Não pratica crime o Radioamador que intercepta e apenas escuta as comunicações da Aviação, Polícia e de outros Serviços Públicos, ou Limitados. Com fulcro legal na discriminante do Art. 57, parágrafo único da Lei nº 4.117/62.

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA TERCEIRA REGIÃO - Acórdão nº 94.03.067974-3 SP, São Paulo. Segunda Turma, Data da decisão 12/03/1996, documento TRF 300033781.

Vale ressaltar ainda que os usuários de Rádios tipo HT de baixa potência como os populares "MOTOROLA TALKABOUT", que não utilizam o faixa destinado a Radioamador, não necessitam de licença para opera-los, podem ser usados inclusive por menores.

Todos os sistemas de comunicação que utilizam rádios portáteis com potência até 0,5 Watt e que atendam às restrições técnicas contidas no Regulamento sobre Equipamentos de Radiocomunicação de Radiação Restrita, aprovado pela Resolução 305/2002, de 26/Julho/2002, da Anatel, estarão isentos de emissão de licença de funcionamento e da emissão de outorga de autorização de uso de radiofreqüência.

COMPETÊNCIA PARA PROCESSAR E JULGAR OS CRIMES DE VIOLAÇÃO DE TELECOMUNICAÇOES.

Conforme disposto no art. 109, IV, da Constituição Federal, a competência é da Justiça Federal para o processo e julgamento dos crimes praticados de violação de comunicações.

O artigo 70 da Lei nº 4.117/62 ou art. 183 da Lei nº 9.472/97, é de natureza pública e pertence à União, compete a União o direito para explorar, diretamente ou mediante autorização, concessão ou permissão, os serviços de radiodifusão sonora e de sons e imagens.

Tratando-se da aplicação do art. 70 da Lei nº 4.117/62, a utilização clandestina de equipamento de radio destinado a radioamadores e demais serviços limitados, entre outros serviços de comunicações a competência absoluta é dos Juizados Especiais Federais Criminais, tendo em vista a pena máxima de 2 (dois) anos de detenção, por ser crime de menor potencial ofensivo, assim, aplicam-se as Leis nº 10.259/01 e nº 9.099/95, combinadas entre si.

Referências bibliográficas:

1- Norma 31/94, portaria do Ministério das Comunicações nº. 1278 de 28 de Dezembro de 1994.

2- Lei 4.117/62 - institui o Código Brasileiro de Telecomunicações.

3- Lei nº 9.472/97. Dispõe sobre a organização dos serviços de telecomunicações, a criação e o funcionamento de um órgão regulador e outros aspectos institucionais, nos termos da Emenda Constitucional nº08, de 15 de agosto de 1995.

4-TEIXEIRA, Francisco Dias. Crime em Telecomunicação. Revista Brasileira de Ciências Criminais.

5- Constituição Federal de 1988.

O que é o dexismo?

DEXISTAS (DXers), RÁDIO ESCUTAS, RADIOAMADORES, OUVINTES DE ONDAS CURTAS E MONITORES DE EMISSORAS INTERNACIONAIS. QUAIS AS DIFENÇAS?

Sergio Dória Partamian *

No presente artigo, de forma sintética, estarei procurando passar aos colegas alguns conceitos sobre o que é dexismo, delimitando seu segmento de atuação frente a outras atividades ligadas ao rádio.


1 – Rádio escutas ou ouvintes de rádio.

Na categoria genérica e imprecisa de “rádio escutas” podem estar enquadradas todas e quaisquer pessoas que ouçam o rádio: o ouvinte de uma emissora local, o empregado de uma estação que tem por tarefa ouvir as concorrentes, o monitor de rádio internacional, o radioamador (quando escuta seu rádio), o promotor de testes de equipamentos de rádio e antenas, o dexista e até mesmo aqueles que se dedicam a ouvir sinais de rádio provenientes de fontes tão exóticas como dos morcegos(!). Ou seja, o “rádio escuta” é o ouvinte de rádio em sentido amplo, tal como o termo em si mesmo sugere.

No Brasil, para as emissoras de radiodifusão, “rádio escuta” tinha um sentido mais específico: servia para designar um compartimento da estação, uma “Sala de Rádio Escuta” onde um estagiário ou funcionário em início de carreira, acompanhava através do rádio os resultados dos jogos internacionais, as notícias pelas grandes emissoras de ondas curtas, ou até mesmo ouvia estações concorrentes em busca de informações; isso num tempo em que a telefonia não funcionava a contento, era cara e não havia ainda a internet. Atualmente, nas “Salas de Rádio Escuta” sobreviventes, os receptores foram desativados e substituídos pela Internet. Provavelmente os serviços de “escuta de rádio” ainda sobrevivam nas grandes agências de inteligência e nas emissoras internacionais de porte – tipo BBC Monitoring Service – e se destinam à coleta de informações provenientes de regiões do mundo que estejam em conflito onde, por ventura, os outros meios de comunicação possam estar comprometidos.


2 - Radioamadorismo e radioamador

O radioamadorismo é um hobby de caráter científico. O radioamador procura manter em funcionamento uma estação de radiocomunicação para comunicados, contestes ou conversas informais em diferentes modos de transmissão, entre eles a telegrafia ou CW, AM, SSB-USB/LSB, FM, FSK para os modos digitais: SSTV, RTTY, Packet (Acesso via internet+software+radio) e operação via satélite. Para se ter uma estação de radioamador, é necessário que seu praticante estude legislação, detenha conhecimentos científicos (pelo menos os fundamentos) de eletricidade e eletrônica; para comunicados de longa distância (DX), conhecimentos de Geografia e Astronomia entre outros.

Existem restrições a operação do serviço de radioamadores. As freqüências são delimitadas pelos organismos oficiais de comunicação de cada país seguindo os padrões mundiais da UIT (União Internacional de Telecomunicações). Para ser um radioamador, é necessária a obtenção de licença de operação junto ao órgão público responsável pelas comunicações de seu país. A permissão é concedida mediante avaliação técnica que, dependendo da faixa de operação ou modo de transmissão pretendida, pode ser de menor ou maior dificuldade.


3 – Os ouvintes de ondas curtas (Shorwave listeners – SWLs)

Têm por hobby sintonizar estações de radiodifusão que transmitem nas freqüências de ondas curtas, compreendidas entre 1700 kHz (logo acima das ondas médias) até 30 MHz, que corresponde ao limite máximo de cobertura da maioria dos receptores de ondas curtas. Geralmente procuram ouvir emissoras de todo o mundo tendo por motivação principal o interesse na programação, de forma a que possam acompanhar notícias, esportes, ouvir músicas e adquirir cultura geral. Gostam de participar dos concursos promovidos pelas emissoras, onde concorrem aos brindes por elas ofertados. Outros têm como hobby colecionar confirmações de recepção das emissoras (por escrito ou na forma de Cartão QSL). Muitos desses ouvintes de ondas curtas que colecionam QSLs, na medida em que buscam obter confirmações de estações de mais difícil captação, acabam por tornarem-se dexistas.


4 – O monitor de rádio internacional

É um ouvinte de ondas curtas (Shortwave Listeners) que presta serviços, remunerados ou não, às emissoras internacionais. Seus serviços consistem no auxilio aos engenheiros das estações através do monitorando de freqüências em horários indicados pelos departamentos técnicos. Enviando regularmente informações sobre as condições de recepção da emissora em sua região, os monitores ajudam os engenheiros na seleção de freqüências e contribuem para que as transmissões internacionais cheguem aos demais ouvintes com a melhor qualidade possível.


5 - Dexismo e dexistas (DXers).

A palavra “DX” originalmente significa distância, distante. Diferentemente dos radioamadores – para os quais o termo é utilizado para definir contato (bi-lateral ou multilateral) a longas distâncias – os dexistas usam seus receptores com objetivo único de caçar e ouvir sinais distantes e difíceis (não estabelecendo, portanto, nenhum tipo de contato pelo meio rádio). Assim, para esses, o termo DX tem contornos próprios e até diferenciados, sem que sua essência de “distância, distante” sofra alterações.

Assim, a letra “D” significa distância e a letra “X” significa desconhecida, incógnita; sendo o dexismo assim definido:

Dexismo: hobby de se escutar transmissões de sinais longínquos, provenientes de regiões distantes (milhares de quilômetros), fora das áreas de cobertura projetadas pelas emissoras e preferencialmente de potências reduzidas.

Os dexistas são os caçadores destes sinais. Majoritariamente se concentram na busca de emissoras de radiodifusão oficial seja em ondas médias, ondas curtas, freqüência modulada ou televisão, destinadas ao público em geral, havendo também outro considerável contingente deles que buscam emissoras clandestinas, piratas, radioamadorísticas, ou utilitárias prestadoras de serviços com as mesmas características. Em outras palavras, o dexismo é o hobby de se caçar sinais de rádio que em condições normais não poderiam ser ouvidos em sua região, sem a experiência, a paciência, a perseverança e as técnicas de seu praticante, o dexista.

Nessa perspectiva, podemos dizer que diferentemente do Shortwave Listener (SWL), que tem na programação da emissora sua motivação principal, para o dexista os programas são de interesse secundário, visto que seu foco está concentrado em vencer o desafio de caçar e ouvir uma emissora de difícil captação.


5.1 O dexismo e os serviços internacionais

A audição de serviços internacionais destinados à região do ouvinte (continente ou subcontinente) não é considerada DX, porque as transmissões fazem parte da área da cobertura projetada pelos engenheiros das emissoras que, antecipadamente, programaram os horários, as freqüências de operação, as antenas e os transmissores – geralmente de grande potência – para este fim. Neste caso, o mérito maior de se ouvir estes serviços deve ser creditado aos engenheiros e técnicos das emissoras que, como profissionais que atuam nos bastidores, nem sempre recebem o devido reconhecimento por seu trabalho.

A audição de serviços internacionais, fora das áreas de cobertura projetadas pelas estações (continente ou subcontinente), pode ser considerada DX.


5.2 O dexismo e as estações regionais e/ou locais

Ouvir estações regionais, estando elas fora das áreas de cobertura projetadas pelas emissoras é considerado DX. A título de exemplo, examinemos o seguinte caso: ouvir no Brasil, em 4790 kHz (ondas curtas) as transmissões locais da Radio Vision de Chiclayo do “vizinho” Peru é DX, ao passo que ouvir o serviço para o exterior da Rádio Internacional da China da “distante” China, numa transmissão dirigida a América do Sul, não é DX. Agora, caso ouçamos na América do Sul, da mesma China, uma transmissão local da estação regional Radio PBS Xinjiang em 3950 kHz estaremos realizando um DX.


5.3 Dexismo dentro de um mesmo país

São consideradas DX audições efetuadas fora da área de cobertura e provenientes do exterior, no entanto em países de dimensões continentais como o Brasil, podemos também classificar como DX algumas escutas de estações regionais distantes em ondas curtas, ondas médias e freqüência modulada (FM).

Entretanto, por prudência, seria interessante não cairmos na tentação de generalizarmos o conceito, sob o risco de estarmos banalizando o dexismo. Ouvir uma estação em ondas curtas de sua região, ondas médias ou FM da cidade vizinha não costuma ser DX, até porque as estações, por menores que sejam, procuram cobrir as cidades circunvizinhas.


6 - Dexistas e radioamadores.

Os dexistas não devem ser confundidos com radioamadores. Eles não transmitem nenhum sinal eletromagnético e, conseqüentemente, não necessitam de nenhuma licença. Do dexista não são exigidos conhecimentos de eletrônica, tecnologias de rádio, nem de telegrafia (a menos que ele se dedique a essa da modalidade), se bem que tais saberes, certamente, poderiam ser-lhe de grande valia.

Não quero dizer com isso que um radioamador não possa tornar-se num dexista. O radioamador – que de antemão já dispõe de conhecimentos técnicos sobre transmissores, receptores, antenas a certa experiência nos contatos de longa distância desenvolvidos na prática de seu hobby – tem grandes chances de transformar-se num bom dexista. Isto pode acontecer caso ele venha a se interessar em desenvolver uma dose a mais de paciência, de perseverança e de técnicas arrojadas de recepção para caçar, ouvir e decifrar os sinais débeis, muitas vezes em idiomas exóticos, provenientes de emissoras longínquas em transmissões não dirigidas a sua área de recepção. Da mesma maneira, um dexista pode transforma-se um bom radioamador, caso tenha o interesse em transmitir, se prepare tecnicamente e se submeta às avaliações previstas pelos órgãos de comunicação de seu país.


7 – “Dexismo” e “radioescuta” não são sinônimos.

O dexismo é o hobby de se caçar sinais de rádio que em condições normais não poderiam ser ouvidos numa determinada região; aqueles sinais que somente seriam possíveis de se ouvir através da experiência, da paciência, da perseverança e das técnicas de um dexista.

Todo e qualquer ouvinte de rádio, ou radioamador pode tornar-se um dexista. Entretanto diluir ou rotular o hobby como “prática da rádio escuta” além de revelar desconhecimento sobre assunto, corresponde a uma grosseira e perigosa simplificação que descaracteriza a prática do dexista, induz os novos praticantes ao erro e, no extremo, pode conduzir o hobby ao esquecimento e sua conseqüente desaparição.

Pelo momento, seriam essas minhas considerações sobre o assunto. Espero de alguma maneira ter contribuído para dirimir algumas das dúvidas que ainda pairavam sobre o tema. Esclareço que não foi meu objetivo o estabelecimento de hierarquizações, mas sim o de colocar em evidência as diferenças de cada modalidade, respeitando suas especificidades e identidades.

Para quem quiser saber mais sobre dexismo, recomendo que na internet visitem o site do “DXinfo” e procurem o artigo denominado “Introdução ao Dexismo” (em inglês) do renomado dexista finlandês Mika Mäkeläinen.

* Sérgio Dória Partamian é formado em História e membro do DX Clube do Brasil.